O namorado de George Michael, que foi encontrado morto na cama no dia de Natal, publicou no Twitter vários posts em que disse que o cantor britânico se terá suicidado, depois de inúmeras tentativas.

De acordo com o Daily Mail, Fadi Fawaz, temendo a repercussão dos posts, terá apagado as publicações e abandonado a rede social Twitter.

Numa das mensagens, Fadi Fawaz disse que “a única coisa que George queria era morrer. Ele tentou matar-se várias vezes e finalmente conseguiu. Nós amávamo-nos muito e ficávamos juntos quase 24 horas por dia.” 

A conta no Twitter foi a mesma que Fadi Fawaz utilizou na semana passada para revelar que encontrou George Michael morto na cama. Fadi Fawaz também postou no Twitter uma homenagem ao cantor onde disse: “Odeio 2016 do fundo do meu coração". 

George Michael morreu no dia de Natal na casa em que morava no condado de Oxfordshire, no norte da Inglaterra.

Um dia depois da morte do cantor, Fadi Fawas deu uma entrevista ao jornal britânico The Telegraph em que revelou as circunstâncias em que encontrou o companheiro morto na cama.

"Nós deveríamos ir um almoço de Natal. Eu fui lá [a casa] para o acordar e ele já tinha ido embora, estava deitado na cama. Nós não sabemos o que aconteceu ainda. Tudo tinha sido muito complicado recentemente", disse Fawaz, que é cabeleireiro de celebridades.

A carreira do ídolo da música Pop foi marcada por polémicas, com as drogas e o álcool.  A suspeita de consumo de heroína chegou a ser avançada como provável causa de morte.

A autópsia realizada a George Michael foi considerada "inconclusiva" quanto à causa de morte, de acordo com um comunicado divulgado sexta-feira pela polícia inglesa. As autoridades disseram que são necessários mais exames para determinar a causa de morte do cantor britânico, de 53 anos.

O agente da estrela da pop, Michael Lippman, deu a notícia ao mundo no dia 25 de dezembro, adiantando que George Michael tinha morrido devido a falha cardíaca.