A Live Nation Entertainment, promotora do concerto de Travis Scott onde morreram oito pessoas, tem um historial de falhas de segurança.

Segundo a CNN, que cita registos da Occupational Safety and Health Administration [Administração de Segurança e Saúde Ocupacional], a empresa esteve envolvida em uma dúzia de problemas de segurança.

Um dos exemplos dados remonta a 2012, quando um trabalhador morreu após cair de um “teto falso” no palco. O funcionário não usava qualquer proteção de segurança.

Ao longo dos últimos anos, recorda a CNN, a Live Nation Entertainment tem sido multada ou processada por diversos motivos, incluindo falhas de segurança.

A empresa, que vende mais de 500 milhões de bilhetes por ano, promoveu o trágico concerto de Travis Scott no festival Astroworld e diz agora estar disposta a dar todas as informações necessárias às autoridades.

A Live Nation Entertainment é ainda uma das visadas nos processos judiciais que começam agora a surgir, movidos por festivaleiros feridos no evento.

As autoridades estão agora a investigar as causas do incidente. Com a confusão, houve espectadores que começaram a sentir falta de ar. Alguns acabaram mesmo por cair, acabando pisados pela multidão em redor.

Redação / WL