Para comemorarem o 20º aniversário da edição de “O Monstro Precisa de Amigos” em 2019, os Ornatos Violeta vão reunir-se e regressar aos palcos para três concertos, arrancando a mini digressão no festival NOS Alive.

"O NOS Alive’19 orgulha-se de confirmar, para o primeiro dia do festival, a atuação especial de regresso aos palcos de Ornatos Violeta, que vão brindar o público com a interpretação integral da sua obra seminal, “O Monstro Precisa de Amigos”", pode ler-se no comunicado da Everything is New.

Depois da atuação no Passeio Marítimo de Algés, a banda, separada desde 2002, sobe ao palco do Festival Marés Vivas, em Gaia, a 20 de julho. Por fim, a banda portuguesa de rock alternativo, formada em 1991, no Porto, sobe ao palco em Faro, no Festival F, a 6 de Setembro.

Editado a 22 de novembro de 1999, “O Monstro Precisa de Amigos”, que contou com as participações da banda portuguesa Corvos, do cantor Vítor Espadinha e de Gordon Gano, vocalista dos Violent Femmes, foi consagrado como álbum do ano nos prémios Blitz de 1999, arrecadando também os prémios de melhor voz masculina, melhor canção (com "Ouvi Dizer") e melhor grupo português.

Em 2009, a mesma revista escolhe “O Monstro Precisa de Amigos” como o terceiro melhor álbum dos anos 90, atrás de “Viagens”, de Pedro Abrunhosa, e “Mutantes S.21”, da banda Mão Morta, e como um dos melhores álbuns portugueses editados entre 1960 e 2000.

Depois de se terem separado, os Ornatos Violeta regressaram em 2012 para celebrar os 20 anos da sua formação com oito concertos especiais.

Antes do “O Monstro Precisa de Amigos”, em 1999, a banda portuguesa, composta por Manel Cruz, na voz, Nuno Prata, no baixo, Peixe, na guitarra, Kinörm, na bateria, e Elísio Donas, nos teclados, lançou em 1997 o seu primeiro trabalho, “Cão!”, com o tema “Letra S”, em dueto com a vocalista dos Clã, Manuela Azevedo.

Andreia Miranda / com Lusa