O fadista Carlos do Carmo morreu esta madrugada aos 81 anos no hospital de Santa Maria, em Lisboa. A notícia foi avançada pelo Expresso e confirmada pela TVI24.

O fadista deu entrada na quarta-feira naquele hospital com um aneurisma e faleceu esta madrugada.

Nascido em Lisboa, em 21 de dezembro de 1939, Carlos do Carmo era filho da fadista Lucília do Carmo (1919-1998) e do livreiro Alfredo Almeida, proprietários da casa de fados O Faia, onde começou a cantar, até iniciar a carreira artística em 1964.

Vencedor do Grammy Latino de Carreira, que recebeu em 2014, o seu percurso passou pelos principais palcos mundiais, do Olympia, em Paris, à Ópera de Frankfurt, do 'Canecão', no Rio de Janeiro, ao Royal Albert Hall, em Londres.

Despediu-se dos palcos foi no passado dia 09 de novembro de 2019, com um concerto no Coliseu dos Recreios, em Lisboa.

Cerimónias fúnebres realizam-se na segunda-feira, em Lisboa

As cerimónias fúnebres de Carlos do Carmo realizam-se na segunda-feira, na Basílica da Estrela, em Lisboa, disse à agência Lusa um dos seus filhos.

O velório tem início às 09:00, na Basílica, sendo rezada missa de corpo presente pelas 14:00.

Segue-se o funeral para um cemitério da capital portuguesa ainda a designar, segundo a família.

As cerimónias coincidem com o dia de luto nacional, decretado pelo Governo.