A 14ª edição do Festival de música NOS Alive, no Passeio Marítimo de Algés, foi adiada para os dias 7, 8, 9 e 10 de julho de 2021, na sequência da pandemia de Covid-19.

Em comunicado, a produtora do festival, Everything is New, adiantou que dará em breve "informações sobre a utilização dos bilhetes adquiridos para a edição do NOS Alive de 2020, em conformidade com a Lei a publicar".

Apesar de estarmos conscientes de que esta é a melhor decisão, é com profunda tristeza que este será um verão sem festivais. Trabalhámos muito nos últmos meses em todos os cenários e possibilidades com o Governo Português, Autoridades Competentes, e na partilha de opiniões entre festivais no seio da APEFE - Associação de Promotores de Espetáculos, Festivais e Eventos", pode ler-se em comunicado.

Na edição deste ano do NOS Alive estavam confirmados artistas como Taylor Swift, Billie Eilish e Kendrick Lamar.

Para já, a Everything Is New Adianta que os Da Weasel estão confirmados como cabeças de cartaz do último dia do evento, à semelhança do que estava planeado para este ano.

Segundo uma nota da banda, que terminou em 2010, composta por Carlão, Virgul, Jay, DJ Glue, Quaresma e Guilherme Silva considerou que o adiamento do festival “custa muito”, mas os elementos estão ainda “com mais fome de palco e celebração”.

Não nos parece que qualquer outro nome no cartaz deste festival se tenha sentido tão frustrado como nós ao saber desta notícia, mesmo antevendo que era a única solução possível face à situação em que nos encontramos agora e nos próximos meses”, sublinha o grupo.

O adiamento desta edição surge após a aprovação na especialidade da proposta de lei do Governo que proíbe a realização de festivais até 30 de setembro deste ano.

Também as edições deste ano dos festivais de música Sumol Summer Fest, Super Bock Super Rock e MEO Sudoeste foram adiados para 2021, na sequência da pandemia, e os bilhetes que já foram adquiridos permanecem válidos para as novas datas.

Rafaela Laja