Se tivesse de escolher entre a saúde e a voz, como tantas vezes se imagina a fazer, Salvador Sobral não hesitaria em escolher a voz.

Tenho de ficar com a voz, é a minha vida, é o que eu sou”, disse o vencedor do Festival Eurovisão da Canção em entrevista a Fátima Lopes, transmitida nesta sexta-feira, no Jornal das 8 da TVI.

“Tive um período em que neguei a música. Tive, aliás, várias fases antimusicais. Foram distintas fases em que pensei: música não. Sempre me saiu tão fácil e era tão orgânico que não podia ser a minha vida, teria de dar trabalho”, contou o homem do momento em Portugal, depois da inédita vitória num festival que nunca desejou ou alguma vez viu.

Ganhar a Eurovisão é incrível, até porque nunca tinha visto a Eurovisão. E chegar ao aeroporto e ver aquela gente toda, foi lindo e estou super agradecido”, contou, apesar de ter perdido a “tranquilidade” que tanto aprecia.

“Houve uma altura da minha vida em que estava super feliz a cantar em bares e restaurantes e achava que era isto que ia fazer da minha vida. Tenho essa capacidade de saber quando estou a viver boas fases na minha vida, como no outro dia quando estávamos a tocar em Ovar para quatro mil pessoas a aplaudirem solos de contrabaixo. A minha irmã é que me dizia: ‘se queres música tens de estudar, tens de falar este idioma, para perceberes como é que se compõe.”

Tentou primeiro estudar Psicologia em Espanha, mas percebeu que só sabe “fazer música”. A doença colocou-lhe obstáculos mas deu-lhe o estrelato.

Queria ir estudar para o conservatório de Amsterdão, já tinha tudo aprovado e não pude ir. Mas isso permitiu-me ganhar a Eurovisão. Se não ainda hoje estava em Amsterdão a estudar Harmonia.”

Com uma agenda tão preenchida, em que se viu obrigado a recusar o convite para participar no talk show de Jimmy Fallon, Salvador Sobral quer que este momento perdure no tempo.

Estão a acontecer tantas coisas boas na minha vida que não há espaço para lamentações. O presente está a ser incrível, estou a tocar para tanta gente, a fazer música com músicos incríveis… E esta canção do festival agradou a todos. Não quero estar mais para além porque o agora está a ser muito bom.”

A entrevista completa e o making of podem ser vistos nos vídeos associados.