Lembra-se do bebé da emblemática capa do disco "Nevermind" dos Nirvana? Pois é, esse bebé, na altura com quatro meses, tem agora 30 anos e decidiu processar a banca de rock norte-americana pela utilização da sua imagem em 1991. 

De acordo com a imprensa norte-americana, Spencer Elden avançou com uma ação judicial no tribunal de Los Angeles, nos Estados Unidos, acusando os Nirvana de exploração sexual infantil e pornografia infantil. O jovem alega que a sua imagem foi "traficada" por todo o mundo. 

A minha identidade e o meu nome vão estar para sempre associados à exploração sexual infantil que eu experienciei quando era menor, e que têm sido distribuídos e vendidos por todo o mundo desde que era bebé até aos dias de hoje", lê-se na queixa apresentada. 

 

Os acusados promoveram a pornografia infaltil de Spencer de forma intencional e comercial e utilizaram a natureza impactante da sua imagem para se promoverem a eles e à música às custas de Spencer", acrescenta. 

A discográfica envolvida na gravação do disco, Universal Music Group, e os advogados da banda foram contactados pela família do jovem, que nunca obteve qualquer resposta. 

O processo conta com 17 arguidos, entre eles, o fotógrafo Kirk Weddle, Courtney Love, mulher de Kurt Cobain na altura, e os restantes elementos da banda, Dave Grohl e Krist Novoselic.

De acordo com a defesa, os pais deste jovem nunca assinaram nenhum documento que consentisse a utilização da fotografia, nem nunca receberam nenhuma compensação monetária por isso. 

Spencer Elden "sofreu e vai continuar a sofrer durante o resto da vida". Por isso, os advogados querem receber cerca de 128 mil euros por cada um dos arguidos ou uma indemnização a ser determinada durante o julgamento. 

O álbum "Nevermind" vendeu mais de 30 milhões de cópias em todo o mundo. Spencer recriou a imagem do disco quando fez 10 e 15 anos e decidiu fazê-lo novamente aos 25, com o fotógrafo britânico John Chapple. 

Cláudia Évora