Em 2001, decidiram pegar na guitarra e rumaram de Beja até Vila Nova de Gaia para participarem num concurso de bandas. Sem grandes expectativas, acabaram por alcançar o segundo lugar e ganharam o prémio revelação.

Mas foi ao conhecerem um dos membros do júri, Hélder Gonçalves, dos Clã, que os Virgem Suta deram o primeiro grande passo no trajecto que agora se materializa num disco que cruza a música tradicional portuguesa e a pop.

«O disco funde uma série de influências diferentes que temos (...) e funde-as de uma forma que achamos muito interessante», afirmou o guitarrista Nuno Figueiredo ao IOL Música, enquanto que o vocalista Jorge Benvinda situou a sonoridade da banda «entre a canção popular e a pop».

A preciosa ajuda de Hélder Gonçalves

Na primeira experiência «a sério» em estúdio, a dupla contou com a preciosa ajuda de Hélder Gonçalves na produção. O músico dos Clã encaminhou os Virgem Suta ao longo de uma viagem de oito anos na preparação da sonoridade da banda.

«As coisas estavam sempre a soar muito [metidas] "a martelo". Em alguns casos soavam bem, mas noutros casos não estavam a sair como queríamos. E, de facto, o produtor veio ajudar nisso porque conseguiu transpor para a realidade aquilo que tínhamos pensado», explicou Nuno.

«Sem querer, dou por mim a escrever canções»

O resultado final chega agora às lojas. Se tempos houve em que os Virgem Suta pensaram em desistir, a vontade de criar música falou sempre mais alto.

«Nós já tivemos várias situações neste percurso todo em que, em desânimo completo, dissemos "Olha, vou vender as guitarras". Mas é impossível porque isto é mais forte. Sem querer, dou por mim a [escrever canções]. Estás deitado e vem-te uma coisa à cabeça e levantas-te para ir gravar aquilo», disse o guitarrista dos Virgem Suta.

Já Jorge Benvinda confessou mesmo que já compôs canções durante viagens de «Évora a Beja», enquanto conduzia. «Eu tenho a mania de conduzir com os joelhos e escrever ao mesmo tempo», admitiu o vocalista, entre risos. «Espero que a polícia não esteja a ouvir isto!»

«Este gajo está em suta!»

O single «Tomo Conta Desta Tua Casa» será uma das canções apresentadas em Beja no dia 25 de Junho. Bragança, Serpa e o Festival Sudoeste serão outros dos pontos de passagem da banda.

Mas afinal, o que significa Virgem Suta?

«O "virgem", não há dúvidas quanto ao significado. O "suta", em Beja, significa excesso», adiantou Nuno Figueiredo.

Jorge completou: «Quando alguém está demasiado bebido, utilizo a expressão "Este gajo está em suta!". E nós usamos isso também na nossa forma de estar. A canção surge de uma forma muito simples e começamos depois a preenchê-la e a compô-la, enquadrando uma série de coisas que, por vezes, também se tornam excessivas. E depois, voltamos a tirar isso e voltamos a ter a canção mais simples».

Vê aqui o vídeo da entrevista aos Virgem Suta:

O vídeo do single «Tomo Conta Desta Tua Casa»: