Um novo vídeo que circula na Internet mostra três das elementos das Pussy Riot a queimarem um retrato do presidente russo, Vladimir Putin.

Nas imagens, as mulheres mascaradas com coloridos gorros (imagem de marca da banda) apelam à libertação das três companheiras condenadas a dois anos de prisão e criticam a falta de liberdade de expressão na Rússia.

«O nosso país é dominado por homens maus. Estes homens pensam que é ilegal ser feminista ou cantar música punk. Estes homens pensam que é ilegal defender os direitos da comunidade gay e lésbica. Estes homens pensam que é proibido criticar o governo. Estes homens pensam que se cantares e dançares de maneira inapropriada levas dois anos de prisão», dizem as Pussy Riot no novo vídeo.

Na mesma mensagem, as três mulheres agradecem ainda pelo apoio demonstrado pelos fãs e artistas como Madonna, Red Hot Chili Peppers, Björk e Green Day.

«A luta pela liberdade é uma batalha sem fim e que é maior do que a própria vida», afirmam.

Entretanto, as três Pussy Riot condenadas a dois anos de prisão por vandalismo e incitamento ao ódio religioso recorreram da sentença, enquanto que dois outros elementos do grupo fugiram da Rússia para não serem detidas pela polícia.

Redação / JCS