A plataforma de streaming de música YouTube Music, criada pelo YouTube, subsidiária da Google e acessível desde maio nos Estados Unidos, está disponível em Portugal a partir desta quarta-feira.

Está tudo aqui. Não apenas vídeos de música, mas também álbuns oficiais, singles, remixes, atuações ao vivo, covers e aquele tipo de música, difícil de encontrar, e que só poderá obter no YouTube”, de acordo com a YouTube num comunicado hoje divulgado.

A empresa refere que o novo serviço de streaming de música foi “concebido para se ouvir música, mas tendo como pano de fundo a magia do YouTube: tornando o mundo da música mais fácil de se explorar e de uma forma mais personalizada do que nunca”.

Quer pretenda ouvir, ver ou descobrir - tudo pode ser encontrado num único local”, lê-se no comunicado.

Na plataforma, estão disponíveis “milhares de playlists em função do género musical, estado de espírito ou atividade” de quem a aceder.

Além disso, a YouTube Music tem disponível “pesquisa inteligente, de modo a [quem ouve] poder encontrar aquela música, mesmo quando não se lembra do nome”, escrevendo descrições como “‘música hipster com assobio ou ‘música rap com flauta’”. Além disso, é também “possível procurar pelas letras (mesmo que estejam erradas)”.

A YouTube Music pode ser acedida gratuitamente, “suportada por anúncios”.

Para uma “experiência sem anúncios”, a empresa disponibiliza, também a partir de hoje, em Portugal, o YouTube Music Premium, “sistema de subscrição que permite ouvir música em fundo e fazer downloads”, além de não incluir publicidade.

Este serviço tem um custo de 6,99 euros por mês.

O YouTube Music Premium pode também ser acedido através de computadores, ‘tablets’ ou telemóveis sem ligação à Internet. “Além do mais, a seleção de músicas 'offline' descarrega automaticamente músicas de que gosta, só para o caso de se esquecer de o fazer”, refere a empresa.

A plataforma YouTube Music tem como concorrentes, entre outros, a Spotify e a Apple Music.