Póvoa de Varzim poderá tornar-se, esta segunda-feira, na primeira «cidade anti-touradas» do País, se a Câmara local (PSD) aprovar a moção que um vereador do PS vai levar à reunião do Executivo, informou a associação «Animal», refere a Lusa.

Em comunicado, a associação refere que o vereador socialista Joaquim José Garcia porá à votação do Executivo camarário a «Moção a Favor da Declaração Municipal Oficial e Simbólica da Póvoa de Varzim como Cidade Anti-Touradas», baseada na moção-tipo que a «Animal» coloca, a partir de agora, ao dispor de autarcas de todo o país.

A associação espera que autarcas de municípios e freguesias de todo o país «dêem passos semelhantes» ao de Joaquim José Garcia, no sentido da progressiva erradicação das touradas.

No caso da Póvoa de Varzim, e ainda segundo a Animal, há uma empresa pertencente a um empresário alemão residente em Portugal que irá avançar com uma proposta para comprar a Praça de Touros daquela cidade, que pertence à Câmara, e transformá-la num «biergarten» (espaço de lazer, entretenimento e cultura) semelhante ao que existe em Munique, Alemanha.

Pode-se fumar nas praças de touros, mas...

Cavaleiro português cortou orelhas e rabo do touro

«Seria a transformação de um espaço que até aqui tem sido usado para a tortura e derramamento de sangue de animais inocentes num espaço alegre, de diversão não-violenta e culturalmente interessante, que seria capaz de atrair muitos mais turistas para a cidade», lê-se no comunicado.

Para a Animal, tratar-se-ia de um «passo histórico e exemplar» em Portugal, tornando Póvoa de Varzim na primeira «cidade anti-touradas» do País.

A associação lembra que, segundo uma sondagem realizada em Março do ano passado, 50,5 por cento dos portugueses declaram querer que as touradas sejam proibidas por lei em todo o país.

A mesma sondagem revela que 52,4 por cento querem que as cidades e vilas em que residem sejam declaradas cidades e vilas anti-touradas pelos respectivos municípios, através da implementação de compromissos municipais de não-autorização da promoção e realização de touradas nos concelhos que administram.

A Animal refere mesmo o caso de Espanha, país considerado berço da tradição tauromáquica mas onde, segundo uma sondagem em Outubro de 2006, 72 por cento dos espanhóis declaram não ter qualquer interesse nas touradas.

«Em Espanha existem actualmente 42 cidades e vilas anti-touradas e, em França, existem já três», acrescenta a associação.