O presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, Orlando Nascimento, apresentou esta segunda-feira a sua demissão, na sequência da alegada viciação de sorteios, que foi noticiada pela TVI. Este é mais um capítulo na justiça portuguesa, e Miguel Sousa Tavares considera que todo este processo denigre as instâncias legais em Portugal.

É a maior machadada na reputação da justiça que eu me lembro", referiu.

Para o comentador, este é "um enorme escândalo para a justiça portuguesa". Relembrando o começo do caso, com o antigo presidente da Relação de Lisboa, Vaz das Neves, perguntou "o juiz acha que somos todos idiotas?".

Esta questão coloca em causa alguns dos processos que estão em curso nos tribunais da capital, como é o caso do Processo Marquês.

O advogado de Armando Vara esteve em direto na TVI, até porque já tinha levantado a questão da ausência de sorteio eletrónico na distribuição do processo.

Fi-lo porque íamos ouvindo dizer que havia juízes que aparentemente teriam inicialmente escolhidos para determinados processos e depois acabavam por não ser quem presidia", afirmou.

A atualidade é marcada pelo novo coronavírus, que, foi confirmado esta segunda-feira, já chegou a Portugal.

O Jornal das 8 recebeu o bastonário da Ordem dos Médicos, que garantiu que Portugal está preparado para enfrentar o surto, acrescentando que está "convencido de que não vamos ter um milhão de portugueses infetados".

Na Guiné-Bissau, os militares tomaram conta de várias infraestruturas públicas, algo que Miguel Sousa Tavares considera ser normal no país, que vive constantemente em conflito, segundo o comentador.

Instado a comentar a situação na antiga colónia portuguesa, o analista referiu que gostaria de saber qual a posição da deputada Joacine Katar Moreira sobre o assunto.