Manuela Ferreira Leite teceu duras críticas à diretora-geral do FMi, Christine Lagarde, que esta semana se mostrou impressionada com o comportamento da economia portuguesa. No seu espaço de comentário semanal na TVI24, Ferreira Leite questionou as declarações da responsável, sublinhando que “a banca todos os dias tem problemas” e que "não há perspetivas de se mexer na carga fiscal".

Portanto não temos nenhum problema, mas temos uma carga fiscal que não se perspetiva de ser mexida e temos uma banca que todos os dias tem problemas", destacou.

Para a comentadora da TVI24, Portugal está "num péssimo caminho" enquanto tiver "uma carga fiscal semelhante a esta".

Já sobre o sistema financeiro, Ferreira Leite disse que este "não está saneado, adoeceu, apodreceu com a crise e ainda não está bem".

Como é que é possível que uma pessoa responsável como ela [Lagarde] diga que está impressionada com o comportamento da economia portuguesa quando em termos de banca todos os dias vemos um novo problema?", questionou.  

"Lagarde esta impressionada com o quê? Com o défice? O resto não lhe interessa?", acrescentou.

Ferreira Leite falou ainda sobre a polémica em torno do juiz Neto de Moura, frisando que lhe causa preocupação "que se tomem decisões não com base naquilo que são as leis, mas na base das convicções pessoais de cada um". "Isso cria uma insegurança de todo o tamanho", vincou.

"Acho que neste caso a lei é clara a considerar crime determinado tipos de atuações. (...) A minha convicção não pode deturpar aquilo que diz a lei", concluiu.