Constança Cunha e Sá comentou, na 21ª Hora, na TVI24, a mensagem de Ano Novo de Marcelo Rebelo de Sousa e criticou o excesso de prioridades do Presidente da República, que passam pelo ensino, saúde e coesão territorial.

Quando se escolhem tantas prioridades, acaba-se por não se escolher nenhuma”, disse a comentadora, sublinhando que estava convencida de que Marcelo apenas se iria focar em duas ou três prioridades.

A comentadora disse ainda que o Presidente “refugiou-se bastante este ano sem se comprometer” agradando assim a aos grandes partidos. 

Na ótica de Constança Cunha e Sá, o chefe de Estado, entre a esperança e as preocupações, curiosamente, não falou naquilo que o Governo apresenta como uma das suas grandes glórias, o excedente orçamental.

Curiosamente, não tem uma palavra sobre as contas públicas. Não sei muito bem o que levou o Presidente a ignorar por completo este ponto, talvez por estarmos em vésperas de discussão do Orçamento”, comentou.