No Jornal das 8, Miguel Sousa Tavares analisou os resultados das eleições presidenciais no Brasil e considerou que as redes sociais foram a grande arma de Jair Bolsonaro.

Este foi um voto de desilusão e de medo. Vejo este voto como se os brasileiros estivessem em guerra civil, por isso o centro foi exterminado. O Brasil é talvez o país mais mal governado do mundo, é o que acho. Era de prever que chegássemos a isto, estamos na iminência de um golpe militar, sem os militares terem de fazer o serviço sujo, porque têm quem o faça por eles. É inevitável que Bolsonaro ganhe as eleições. Acabámos de assistir a mais uma eleição resolvidas nas redes sociais, Bolsonaro nunca fez campanha. Tinha oito segundos na TV que nem aproveitou, vamos ver agora se vai aos debates."

O comentador não tem dúvidas que Bolsonaro vai ganhar a segunda volta e explica porquê.

Bolsonaro não teve de apresentar cartilha ideológica, vai ter o apoio das três piores bancadas que há. A bancada da bala, que se opõe ao controlo das armas e a receita para a violência é armar todos os cidadãos. A bancada do boi, que é dos fazendeiros que querem desbravar toda a Amazónia, e ele já disse que quer tirar o Brasil dos acordos de Paris como fez Trump, e a bancada da Bíblia, os evangélicos, que já controlam um quarto do congresso. Três forças demolidoras."

Miguel Sousa Tavares não tem dúvida que "a democracia vai ser liquidada por voto popular" e que "Haddad é prisioneiro do PT": "Suicidou-se politicamente".

No Jornal das 8, o comentador falou ainda do alegado caso de violação de Cristiano Ronaldo, de Tancos e do papel do Ministro da Defesa e ainda de Saramago, o "obecado pelo prémio Nobel".