No seu espaço de comentário semanal, no Jornal das 8 da TVI, "Global", Paulo Portas destacou a guerra comercial entre a China e os Estados Unidos e um episódio de Xi Jinping que pode ter assustado o resto do mundo.

O presidente da China tocou no ponto mais fino e mais duro para o resto do mundo: foi visitar uma fábrica de terras raras”, sublinhou o comentador.

Essas terras raras são essenciais, por exemplo, para construir um iPhone que pode ser imaginado na Califórnia, mas não pode ser assemblado e terminado na Califórnia, porque precisa de minerais estratégicos a que se chamam terras raras que tem que ir buscar, nomeadamente, à China”, frisou Paulo Portas.

Espaço ainda para analisar as eleições Europeias e o papel e força dos partidos no seio da Europa.

Diz Paulo Portas que “a Europa tem uma dupla natureza” porque “por um lado, elege o Parlamento Europeu, mas por outro, no Conselho Europeu estão os governos”.

Excluir uma das grandes famílias europeias do centro, digamos assim, é um disparate, mas é interessante que aquilo que se sabe neste momento é basicamente que as instituições europeias serão mais femininas do que eram até agora”.

Foi desta forma que o antigo líder do CDS passou para o segundo tema, a análise ao papel de duas mulheres com poder no velho continente.

Destacou o papel de duas mulheres com poder, nórdicas, e de países que não são da zona euro, salientando estas características como fatores de relevo para o trabalho destas duas personalidades.

Destas, passou para a análise a Angela Merkel, que garantiu determinação após a demissão da líder do partido de coligação.

Para o comentador da TVI, “Portugal deve diversificar mercados”. Paulo Portas fez esta afirmação quando destacava as relações entre a China e Portugal, nomeadamente no que diz respeito à emissão de moeda.

Paulo Portas mostrou ainda um bloco de imagens de videovigilância em que é possível observar centenas de pessoas a passar a fronteira entre o México e os EUA.

Bateram-se todos os recordes neste início de ano relativamente aos irregulares que chegam, às crianças sem adultos que são enviadas, às detenções do lado americano, já em território americano”, explicou o antigo ministro.

Como nota final, destaque para o rei emérito de Espanha, que se afasta hoje da vida pública, e para um jovem americano, cego e autista, que mostrou os seus dotes vocais num programa de talentos nos EUA e que está a emocionar um pouco por todo o mundo. Uma mensagem de esperança, diz Paulo Portas.