As polémicas no Livre continuam a surgir semana após semana. Fernando Rosas explica que o choque entre Rui Tavares, líder do partido, e Joacine Katar Moreira, deputada eleita do Livre, era expectável por uma questão de disputa de espaço político. O bloquista garantiu ainda que Joacine tem uma agenda política própria e criticou o pedido de escolta para evitar os jornalistas.

Era mais do que previsível”, referiu Fernando Rosas relativamente às polémicas entre Rui Tavares e Joacine Katar Moreira.

 

Nuno Magalhães realçou a proeza de Livre ter conseguido, no espaço de um mês, fazer um “jackpot” de todos os casos pelos quais os partidos mais antigos são criticados. O deputado do CDS referiu ainda que este caso demonstra “que nem todo o que é novo é realmente novo nem necessariamente bom”.

Prova que nem tudo o que é novo é necessariamente bom”, explicou Nuno Magalhães acerca da crise no Livre.

 

Pedro da Silva Pereira explicou que não está preocupado com as peripécias que estão a acontecer entre Rui Tavares e Joacine Katar Moreira. O comentador TVI foi mais longe e teorizou que os próprios portugueses não estão assim tão interessados sobre os problemas do Livre. Silva Pereira realçou que o próprio Presidente da República lançou o debate sobre a pobreza em Portugal, tópico que foi pouco discutido nos palcos mais mediáticos.

Não partilho da excitação mediática com as peripécias do Livre”, esclareceu Pedro Silva Pereira.