“Não é por malvadez que os decisores políticos arranjam impostos, é porque a despesa não o dispensa. Aquilo que não se controla em Portugal é a despesa, [isto é] qualquer Governo que tenha de reprimir a despesa, reduzi-la, não tem condições de sobrevivência. Por conseguinte, os Governos só agradam quando gastam muito dinheiro, simplesmente gastam para além daquilo que a economia portuguesa permite."






Tiago Caiado Guerreiro

“Hoje só há os anti-austeridade e os pró-austeridade. Imagine que tem um salário de 4.000 euros e gasta permanentemente 6.000, sendo que os 2.000 [de diferença] vêm de uma tia rica, do banco, do que seja. A austeridade é uma coisa simples: o banco não lhe empresta mais e a sua tia rica 'manda-o à fava', por conseguinte você tem de manter-se nos 4.000. É isto, simples, Portugal tem de manter-se nos 4.000, naquilo que tem."