A criação de uma Superliga Europeia foi um dos temas em análise por Miguel Sousa Tavares no Jornal das 8 desta segunda-feira, no que considerou ser uma "conspiração dos ricos contra os pobres", que "só se soube graças a Rui Pinto", hacker português que se encontra preso preventivamente em Lisboa.

Para Miguel Sousa Tavares, a "suposta atividade criminosa" de Rui Pinto "consistiu em divulgar vigarices como estas" e "é isso que o Tribunal da Relação está a proteger", defendeu, considerando, por isso, que "Rui Pinto prestou notáveis serviços a quem gosta de futebol".

Também o 10 de Junho e o significado do Dia de Portugal esteve em análise no Jornal das 8, desta feita através de um debate com Paulo Portas.

Miguel Sousa Tavares, que se assumiu "um patriota" e "não um nacionalista", afirmou que "não está escrito em lado nenhum que Portugal tem de ser um país grandioso".

Por fim, na sequência do pacto migratório entre EUA e México, que levou à suspensão das taxas sobre todas as importações mexicanas, o comentador da TVI considerou que Donald Trump "está a criar uma imagem dos Estados Unidos como parceiro comercial não fiável".