Estamos a poucos dias de duas votações decisivas no futuro próximo da política portuguesa. Este sábado, 11 de janeiro, realizam-se as eleições diretas no PSD, às quais concorrem Rui Rio, Luís Montenegro e Miguel Pinto Luz. Um dia antes, o Parlamento vota o Orçamento do Estado para o ano de 2020.

A comentadora Manuela Ferreira Leite esteve no seu espaço habitual, na TVI24, onde falou sobre os dois temas. Para a analista, a posição do PSD relativamente ao Orçamento do Estado é feita independentemente das eleições diretas. Os sociais-democratas anunciaram esta terça-feira, pela voz de Rui Rio, que iam votar contra o documento.

O ano de 2020 pode ser o primeiro em que Portugal apresenta um excedente orçamental desde que está em democracia. Para Manuela Ferreira Leite, este superavit pode trazer consequências negativas para a população.

Consequência do superavit é uma degradação dos serviços públicos", referiu.

A analista afirmou que é curioso que esta meta seja atingida durante um governo socialista, que tem uma maior tradição de investimento público, quando comparado com o PSD ou o CDS.