Pedro Santos Guerreiro analisou esta terça-feira a “longuíssima investigação” ao caso BES que esta terça-feira teve um dos primeiros desfechos: a acusação de Ricardo Salgado e de outras 17 pessoas e sete empresas.

Este é o caso. É o mais complexo, o que envolve mais valores, mas é o que é mais tentacular na sua organização”, sublinha o jornalista referindo que o valor associado aos crimes ascende aos 11,8 mil milhões de euros, “um valor astronómico”.

Sobre os seis anos que foram necessários até ser conhecida a acusação, Santos Guerreiro admite que é um período plausível, uma vez que “estamos a falar de uma organização criada premeditadamente para a prática de crimes de uma forma que é completamente tentacular”.

Do Dubai à Suíça, que não tem estado a colaborar, “o caso” conta com dezenas de jurisdições.

Sabemos que há falsificação de contas, corrupção e uma destruição que não tem comparação com qualquer outro caso. Há coisas que vão ser difíceis de provar, há outras que estão na cara", sublinhou Santos Guerreiro.

/ HMC