Manuela Ferreira Leite criticou a decisão do Governo de propor aumentos para o sector privado, uma medida inédita que a antiga ministra das Finanças considera uma intromissão do Estado na iniciativa privada. 

A tentação de dirigismo deste Governo relativamente às empresas privadas é muito grande", frisou.

Ferreira Leite diz ainda que subir os salários através de uma medida administrativa "não é exequível" e que o Governo não pode impor aumentos dessa natureza, devendo estimular as empresas através da política fiscal, dando-lhes margem, nomeadamente, através da descida do IRC. 

Para a comentadora da TVI, o Governo quer apenas "tirar os louros" desta medida, que o primeiro-ministro considera ser de combate à pobreza. Manuela Ferreira Leite diz que o combate à pobreza deverá ser feito por outras vias, nomeadamente através do bom funcionamento dos serviços públicos, coisa que não acontece, por exemplo, com o SNS, obrigando as famílias a gastarem parte do orçamento com seguros de saúde.