Miguel Sousa Tavares comentou a entrevista que Mário Centeno deu no Jornal das 8 da TVI, esta terça-feira.

O comentador afirmou que o OE2020 pode vir a ser um orçamento histórico se for executado até ao fim, algo, que defende, o ministro das Finanças tem cumprido nos últimos quatro anos.

Sousa Tavares afirmou que a existência de superavit tem tanta importância como as alterações climáticas, devido à importância de não deixar dívidas às gerações futuras.

É a nossa obrigaçõa moral”, disse.

No entanto, Miguel Sousa Tavares afirmou que a nova subida dos impostos e da despesa não é reprodutiva, esclarecendo que os 942 milhões de euros para a saúde são essencialmente para pagar dívidas.

O comentador afirmou ainda que o “Estado continua a gastar muito dinheiro consigo próprio”.

Se a riqueza do país só cresce 1.8% e a riqueza do estado cresce 9% será que o Estado não está a gastar dinheiro a mais?”, questionou no Jornal das 8. 

Sobre a inclusão de incentivos à transferência de habitações em alojamento local para alojamento habitacional no OE, Sousa Tavares lembrou que foi o Governo que incentivou o investimento no Alojamento Local e que agora, “a meio do processo”, mudou “as regras do jogo depois de as famílias investirem as suas riquezas”.

O que é que o Governo vai dizer a essas pessoas? Que é preciso defender o centro de Lisboa e Porto e por isso dobraram o imposto?”, questionou.

Miguel Sousa Tavares