A utilização da capacidade remanescente do espectro de televisão em sinal livre será decidida antes do início do concurso para a Televisão Digital Terrestre (TDT).

Quem o disse foi o secretário de Estado Adjunto e das Obras Públicas e Comunicações, Paulo Campos, que acrescentou que o Governo «quer dar seguimento ao processo assim que receber os relatórios das entidades reguladoras sobre a consulta pública».

Para o secretário de Estado é tempo de «evoluir neste processo» e «terminar um ciclo», disse à margem do 17º Congresso das Comunicações organizado pela APDC.

Quanto ao preço de utilização do multiplexer A, Paulo Campos diz ser assunto que tem que ser definido «pelos concorrentes e pelos reguladores».

Para o secretário de Estado, o facto de os operadores «terem sinergias entre os multiplexeres será valorizada pelo Governo», rematou.

Recorde-se que o concurso da TDT só avança no início do próximo ano e será dividido em dois. De um lado estará a plataforma da RTP, SIC e TVI e do outro a gestão de um conjunto de canais por assinatura.
Carla Pinto Silva