Para o líder comunista, Jerónimo de Sousa, o Governo «não sabe o que fazer» ao Banco Português de Negócios (BPN), afirmando esperar que os dinheiros públicos não tenham sido utilizados em vão «para tapar mais um buraco».

Na terça-feira termina o prazo para a entrega de propostas para a privatização do BPN, mas até ao momento o Ministério das Finanças não deu informação sobre se recebeu alguma proposta.

«Corremos o risco de assistir a que dinheiros públicos, dos contribuintes, se afundem nessa instituição bancária, que ninguém pega tendo em conta o lixo tóxico que existe e que resultou da especulação e da jogatana», disse Jerónimo de Sousa, citado pela Lusa, no final da reunião do comité central do PCP.

O dirigente comunista criticou que o Governo tenha nacionalizado «fundamentalmente os prejuízos, esquecendo que deveria ter também nacionalizado a sociedade que, como é sabido, dá lucro e continua a fazer negócio».

«Estamos numa situação de grande contradição de um Governo que investiu, que avalizou o dinheiro e agora não sabe o que é que há de fazer. Oxalá não tenhamos mais um caso em que o dinheiro dos portugueses apenas serviu para tapar mais um buraco e nem sequer o tapou», disse Jerónimo de Sousa.
Redação / RL