O processo que deu origem à operação policial «Face Oculta» está a ser investigado há um ano, declarou esta quarta-feira o procurador-geral da República.

«A Procuradoria-Geral da República foi informada da operação e estas são diligências necessárias num processo que está em investigação há um ano. As empresas não são necessariamente arguidas e este é um caso complexo, cuja base é a corrupção», adiantou Pinto Monteiro, citado pelo «Correio da Manhã».

O procurador garantiu que o Ministério Público e a PJ tentaram fazer «o menor aparato possível» na operação que levou a 30 buscas e constituiu 12 arguidos.
Redação / DC