A Polícia Municipal de Lisboa removeu 2.055 viaturas consideradas abandonadas das ruas da capital, durante o ano de 2008, disse esta quinta-feira à Lusa o comandante daquela instituição.

De acordo com o Comando da Polícia Municipal (PM) a área libertada para estacionamento novo na cidade equivale a mais de 12.300 metros quadrados, «mais do que um campo de futebol», afirmou o comandante daquela autoridade André Gomes.

Espaço que se ganha

O responsável demonstrou satisfação pela remoção dos veículos abandonados não apenas pelo «espaço que se ganha, mas também porque se protege o ambiente», ao retirar baterias com ácido, plásticos, borrachas e chapa em degradação da via pública.

A Câmara tomou já posse de 1.758 veículos, após todo o processo legal de publicação em editais e elaboração do expediente legal, que a curto prazo serão abatidos para reciclagem, adiantou o comandante.

A freguesia de Marvila, na zona oriental de Lisboa, foi a zona em que se retirou mais carros, com 229 viaturas transportadas para abate, seguida de Benfica com 215 carros abandonados na via pública.

Da freguesia de Santa Maria dos Olivais foram retirados 128 automóveis, e do Lumiar removidos 125 veículos, considerados abandonados na via pública, registando as freguesias da Sé, Santiago e Mártires, um carro rebocado cada.

«Desmanteladas para reciclagem»

As viaturas foram removidas para o parque municipal do Forno do Tijolo, que após concurso público de compra de sucatas, serão «desmanteladas para reciclagem», afiançou o oficial de polícia.

Ainda durante o ano passado a Polícia Municipal registou 46.698 infracções ao código da estrada, através dos seus agentes distribuídos pela cidade, removeu 5.797 viaturas com reboque por mau estacionamento e bloqueou 10.215 automóveis também por violação ao código da estrada, concluiu André Gomes.