António Costa está em Bruxelas e recusa voltar ao tema PSD, depois do clima ter aquecido ontem no debate quinzenal do Parlamento.

"Não quero continuar a alimentar o pingue-pongue com o PSD e não vou contribuir para o clima artificial de confrontação, que não existe na sociedade portuguesa", disse o primeiro-ministro aos jornalistas, à margem de uma cimeira de chefes de Estado e de governo da União Europeia marcada pela eleição do presidente do Conselho Europeu, cargo ao qual se apresentam dois candidatos, ambos polacos. 

Sobre a presidência de Marcelo Rebelo de Sousa, foram só elogios. António Costa diz que o Presidente da República tem contribuído muito "para o clima de paz social que se vive em Portugal". E aproveitou para reforçar que "o país tem uma maioria que funciona e há um excelente relacionamento entre os órgãos de soberania".

Declarações que surgem um dia depois de os ânimos terem aquecido no Parlamento, com o primeiro-ministro a dizer que a banca do PSD estava "ressabiada" e o líder da bancada social-democrata, Luís Montenegro, a chamar "mal-educado" ao chefe do Governo.

/ ALM