O secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Pinheiro, anunciou esta quarta-feira ter declinado o convite do PS para se candidatar à presidência da Câmara do Porto.

Recebi com orgulho o convite do presidente da Federação Distrital do Porto do PS para encabeçar uma candidatura à Câmara Municipal do Porto, contudo, após reflexão cuidada, declinei hoje o convite que me foi endereçado”, refere o governante em nota.

Apesar da sua recusa, Eduardo Pinheiro agradeceu “a confiança depositada” e afirmou a sua “total disponibilidade para apoiar o partido em torno de uma candidatura alternativa ao atual poder autárquico”.

Também fonte da distrital socialista do Porto confirmou que o secretário de Estado “declinou o convite” que lhe foi endereçado pelo PS.

O convite ao governante foi confirmado na terça-feira por fonte do PS/Porto, que disse que, “após uma reunião realizada de manhã, Eduardo Pinheiro foi convidado para encabeçar a corrida à Câmara do Porto”.

Na reunião participaram o secretário-geral adjunto do PS, José Luis Carneiro, o presidente da Federação Distrital do Porto, Manuel Pizarro, e o presidente da Comissão Política Concelhia do Porto, Tiago Barbosa Ribeiro.

Eduardo Pinheiro, de 42 anos, é um dos cinco secretários de Estado que o Governo nomeou, em abril de 2020, ao abrigo do estado de emergência, para cumprirem a missão de coordenação regional do combate à pandemia.

O atual secretário de Estado da Mobilidade foi vice-presidente de Guilherme Pinto na Câmara Municipal de Matosinhos. 

Aquando da renúncia de Guilherme Pinto ao mandato por razões de saúde, Eduardo Pinheiro assumiu, em fevereiro de 2017, funções como presidente da autarquia de Matosinhos. 

Eduardo Pinheiro exerceu o cargo de presidente da Assembleia Geral do Metro do Porto entre janeiro de 2017 e maio de 2019 e, em dezembro de 2018, foi eleito vice-presidente do Conselho de Administração da Agência de Energia do Porto.

A Câmara do Porto é liderada pelo independente Rui Moreira, cujo movimento elegeu sete mandatos nas autárquicas de 2017, aos quais se somam quatro eleitos do PS, um do PSD e um da CDU.

São já conhecidas as candidaturas de Ilda Figueiredo (CDU), Sérgio Aires (BE), Vladimiro Feliz (PSD), Diogo Araújo Dantas (PPM) e André Eira (Volt Portugal).

Costa solidário com decisão de Eduardo Pinheiro

O secretário-geral do PS manifestou hoje "total solidariedade" com a decisão de Eduardo Pinheiro, esperando agora que concelhia e federação deste partido encontrem "uma solução vitoriosa".

Compreendo e manifesto total solidariedade ao Eduardo Pinheiro na sua decisão de não aceitar o convite para encabeçar a lista do PS à Câmara Municipal do Porto", afirmou António Costa à agência Lusa, depois de o secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Pinheiro, ter anunciado que declinava o convite do PS para se candidatar à presidência da Câmara do Porto.

Para António Costa, Eduardo Pinheiro é "um dos melhores e mais promissores jovens quadros políticos do PS".

E já com muitas provas dadas, quer como autarca, quer como membro do Governo, que, para bem do país, continuará a servir", disse, aqui numa alusão à continuidade de Eduardo Pinheiro no cargo de secretário de Estado da Mobilidade.

António Costa disse mesmo estar "certo de que o futuro de Eduardo Pinheiro será repleto de sucesso".

É uma honra para o PS poder contar com a força da sua militância, lealdade e dedicação", acrescentou.

Em relação à candidatura a apresentar pelo PS para a câmara do Porto, o secretário-geral dos socialistas remeteu a questão para as estruturas locais do seu partido, a concelhia e a federação.

Quanto à candidatura do PS ao Município do Porto, estou certo que, conforme resulta dos estatutos do partido, a Comissão Política Concelhia ou a Federação Distrital saberão encontrar uma solução vitoriosa", salientou.

/ HCL