“Estou convicta de que passarei a uma segunda volta e com uma recomendação à segunda volta”, disse Maria de Belém, quando questionada pelos jornalistas sobre se esperava uma recomendação de voto do PS caso seja disputada uma segunda volta das eleições presidenciais de 24 de janeiro de 2016.













“A minha candidatura foi assumida com toda a transparência e numa relação muito aberta com o secretário-geral do PS”.