O primeiro-ministro anunciou, esta quarta-feira no debate parlamentar, que o Ministro da Administração Interna pediu explicações à PSP quanto à atuação nos festejos dos adeptos do Sporting e ordenou ainda a abertura de um inquérito.

O senhor Ministro da Administração Interna já teve ocasião de fazer um despacho. Primeiro, solicitando à PSP informações sobre como tinha sido articulado todo o planeamento com o conjunto das unidades envolvidas, do Sporting clube de Portugal à Câmara Municipal de Lisboa e à Direção-Geral da Saúde, e solicitando à Inspeção Geral da Administração Interna um inquérito à atuação da Polícia de Segurança Pública naquele contexto de ontem". 

António Costa disse ainda que está bem ciente do que é a "paixão futebolística exacerbada de 19 anos de espera", mas que é preciso também ter a noção de que "em países que nós nos habituámos todos a respeitar, como por exemplo o Reino Unido, ainda recentemente vimos situações muito tensas".

Eu não vou atirar pedras a ninguém, nem ao Sporting, a quem só tenho que felicitar por ter vencido o campeonato, não vou atirar pedras aos apoiantes do clube que ontem se manifestaram, não vou atirar pedras à polícia, vou fazer aquilo que qualquer político responsável nestas circunstâncias deve fazer, que é aguardar a informação, o apuramento e esclarecimento dos factos para retirar as responsabilidades devidas", acrescentou. 

Um esclarecimento que surgiu depois de o deputado do CDS-PP Telmo Correia, que citou as declarações de Marcelo Rebelo de Sousa, ter dito que não percebia como é que houve tão pouca informação, planeamento e organização.

Senhor primeiro-ministro, há consequências ou não há consequências?", questionou o centrista.  

festa que se seguiu ao jogo entre o Sporting e o Boavista, e que deu a vitória ao clube de Alvalade, resultou na detenção de três pessoas e na identificação de outras 30.

Em comunicado, a PSP destacou ainda que das desordens ocorridas, destacam-se o arremesso de objetos perigosos, incluindo garrafas de vidro, pedras e artefactos pirotécnicos.

Segundo o comunicado, durante o desfile, até às imediações da Rotunda do Marquês de Pombal, não se verificaram incidentes de relevo, mas o comportamento dos adeptos agravou-se depois com a aproximação da comitiva ao local dos festejos.

Cláudia Évora