O Governo está "indignado" com o vídeo que circula nas redes sociais em que dois diretores da TAP anunciam que estão em Madrid a contratar pessoal, numa altura em que está em curso o despedimento de mais de 200 trabalhadores.

A posição do executivo foi manifestada nesta terça-feira por Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas e da Habitação, que disse ainda estar "a aguardar" pelos resultados do processo de inquérito instaurado pela TAP.

No vídeo publicado nas redes sociais um dos intervenientes é o diretor de recursos humanos da transportadora, Pedro Ramos, que afirma estar em Madrid para contratar "o melhor responsável da área de carga", "gente de excelente qualidade" que "só está disponível" devido à pandemia. A seu lado está João Falcato, trabalhador da TAP com responsabilidades na área dos recursos humanos da Manutenção & Engenharia.

"Vamos selecionar os melhores", sublinha, ainda, João Falcato.

O Conselho de Administração da TAP já abriu um inquérito seguido dos procedimentos disciplinares aplicáveis aos dois responsáveis dos recursos humanos que aparecem no vídeo.

Tendo tomado conhecimento de uma publicação nas redes sociais na qual intervêm, a título pessoal, dois trabalhadores da companhia, com responsabilidades na área dos recursos humanos e dado o momento que a TAP vive, em que a todos nós são pedidos sacrifícios, decidiu o conselho de administração abrir, de imediato, um processo de inquérito seguido dos procedimentos disciplinares aplicáveis a esta situação”, disse fonte oficial da TAP à Lusa.

“Neste momento delicado da vida da companhia, o Conselho de Administração expressa a sua solidariedade para com todos os trabalhadores da TAP e apela ao bom senso e recato de todos”, acrescentou a mesma fonte.

A TAP está a ser alvo de um processo de reestruturação, devido à situação financeira difícil causada pela pandemia, que implicou a redução do número de trabalhadores.

Veja também:

Catarina Machado