O Governo decidiu avançar com a terceira fase do desconfinamento na próxima segunda-feira, ainda que com exceção de alguns concelhos.

“Neste momento, encontramo-nos já num quadrante amarelo - embora ainda muito próximo do verde - e, portanto, consideramos, tal como têm considerado os especialistas, que estamos em condições de dar o próximo passo e na na generalidade do território nacional podermos a partir da próxima segunda-feira entrar na próxima fase do desconfinamento”, resumiu António Costa.

Em todo o território continental, abrem as escolas do Ensino Secundário e o Ensino Superior. Mesmo nos concelhos que não avançam no desconfinamento ou nos que recuam.

“Como foi dito desde o princípio, as medidas relativas ao sistema educativo serão sempre medidas de âmbito nacional e, portanto, em todos os concelhos, inclusive os retidos na atual fase e os quatro que recuam para a fase anterior do confinamento vão manter-se as escolas que estão abertas e abrem as restantes” que estão previstas, sublinhou.

Nos concelhos que avançam para a próxima fase, eis a lista do que abre já na próxima segunda-feira:

• Ensino secundário

• Ensino superior (As universidades e institutos politécnicos têm autonomia para decidir como será o regresso ao ensino presencial)

Cinemas, teatros, auditórios, salas de espetáculos

Lojas de cidadão com atendimento presencial por marcação

Todas as lojas e centros comerciais (cumprindo a lotação fixada pela Direção-Geral da Saúde)

• Restaurantes, cafés e pastelarias (máximo de 4 pessoas em mesa ou ao balcão, ou 6 em esplanadas) até às 22h ou 13h ao fim de semana e feriados

Modalidades desportivas de médio risco (estão incluídas as principais modalidades coletivas, casos do andebol, basquetebol, futebol, futsal, hóquei em patins e voleibol, e ainda corfebol, futebol de praia, hóquei e hóquei em linha, polo aquático, aquatlon, hóquei subaquático e râguebi subaquático, assim como o râguebi em cadeira de rodas, que completará o leque de desportos para pessoas com deficiência) e treinos do desporto de formação

Atividade física ao ar livre até 6 pessoas 

Eventos exteriores com diminuição de lotação

Casamentos e batizados com 25% de lotação

Segundo António Costa, o dever geral de recolhimento mantém-se, com as devidas exceções, e os portugueses devem evitar muitos contactos sociais.

“Esse dever mantém-se, as pessoas devem ter, na medida do possível, a contenção na circulação, a contenção nos contactos sociais, porque nós temos hoje uma taxa de incidência baixa, mas temos essa incidência baixa porque os portugueses a conquistaram num processo de confinamento muito doloroso. E a única forma que temos de manter esta taxa de incidência baixa é continuarmos a ter os comportamentos o mais adequados possível a esta situação”, disse António Costa.

O primeiro-ministro continua a defender que a melhor solução é ficar em casa, sempre que possível.

“Eu diria que sempre possamos ficar em casa, devemos ficar em casa, sempre que possamos diminuir os contactos sociais, devemos diminuir os contactos sociais, de forma a evitar que a pandemia volte a crescer."

Catarina Pereira