“Não é aceitável que se peça isto aos contribuintes e, por isso, esta proposta que não está bem explicada e que não está bem feita, não pode ter outro voto que não seja o nosso voto contra”, afirmou  João Almeida. 






"Esta decisão não tinha de ser tomada agora, não tendo existido a fuga de informação que existiu", afirmou.

"Este não é o orçamento do partido socialista, este é o orçamento que retifica a inação da direita portuguesa”, disse João Galamba. 


"Não teria uma solução muito diferente desta que foi adotada"