"É, de facto, a política de quem diz uma coisa batendo com a mão no peito, dizendo-se condoídos e preocupados com o problema da Segurança Social, ao mesmo tempo que prometem tirar às pensões 600 milhões de euros", afirmou.




"E essa alguma coisa pode passar, se for essa a opção, por alguma redução mesmo nos atuais pensionistas. Se isso for uma distribuição mais equilibrada e razoável do esforço que tem de ser distribuído entre todos, atuais pensionistas, futuros pensionistas, jovens a chegar ao mercado de trabalho, se essa for a solução que garante um melhor equilíbrio na distribuição desse esforço, é aí que nos devemos focar", afirmou Maria Luís Albuquerque.