"Do total dos passivos, aproximadamente 1,1 mil milhões de euros (69,5%) reportavam-se a contas por pagar, dos quais 520,7 milhões (47,34%) eram referentes a pagamentos em atraso", acrescenta.