A audição urgente do ministro da Educação no Parlamento foi aprovada esta terça-feira pela Comissão de Educação. Em causa estavam duas propostas do PSD e do CDS, ambas aprovadas por unanimidade.

Ainda não há data para Tiago Brandão Rodrigues ser inquirido pelos deputados, mas o assunto em cima da mesa será a atual situação nas escolas, que estão fechadas por causa da pandemia de covid-19.

Os partidos pretendem saber qual o plano do Governo para o presente ano letivo, até porque estará em cima da mesa o regresso ao ensino à distância, ainda que o Executivo já tenha feito saber que a prioridade é manter as aulas presenciais.

A 21 de janeiro o primeiro-ministro anunciou o fecho das escolas e a interrupção da atividade letiva durante os 15 dias seguintes.

A Fenprof já advertiu que o Governo deve preparar um cenário de aulas à distância durante esta pausa letiva.

Graça Picão