António Costa sublinhou este domingo, após votar em Benfica, que "seguramente" este não será a sua última campanha eleitoral e revelou estar "200% empenhado em governar o País".

A questão surge depois de, na sexta-feira, Costa ter afirmado numa arruada no Chiado que tinha "muitas campanhas pela frente". Perante os jornalistas, o primeiro-ministro salientou o facto de ter sido eleito recentemente para secretário-geral do Partido Socialista e sustentou que vai cumprir o mandato "obviamente". 

Costa destacou ainda que este "é um momento de grande crise, mas também de reconstrução e superação do País" e reforçou a importância do voto nestas eleições autárquicas já que "o papel dos autarcas é indispensável".

Aliando-se ao apelo do Presidente da República e imediatamente a seguir a ter exercido o direito de voto, Costa  explicou que as autárquicas são as eleições onde mais cidadãos intervêm ativamente. São 180 mil portugueses candidatos, numa eleição que é também "uma grande festa da democracia", frisou o primeiro-ministro.

"Independentemente dos resultados, é uma atitude cívica muito relevante. É um dever acrescido de todos participar nestas eleições autárquicas, que são a grande festa da democracia", considerou. 

Questionado ainda sobre se as eleições deveriam ter sido organizadas de forma a que os cidadãos em isolamento profilático pudessem também participar, Costa reiterou que este não é o momento de tecer comentários. "A administração eleitoral organizou da melhor forma possível estas eleições, procurando assegurar as formas de voto antecipado".

As mesas de voto das eleições autárquicas abriram hoje às 08:00 no continente e na Madeira para a escolha dos dirigentes dos municípios e das freguesias para os próximos quatro anos.

Nos Açores, as urnas abrem e fecham 60 minutos depois das mesas do continente e da Madeira, devido à diferença horária de menos uma hora.

Mais de 9,3 milhões de eleitores (9.323.688 cidadãos inscritos) podem votar nestas eleições autárquicas, segundo os dados do recenseamento disponibilizados pela Secretaria-Geral do Ministério da Administração Interna (MAI).