Catarina Martins admitiu durante a noite eleitoral deste domingo que, apesar de "ainda ser muito cedo", o Bloco de Esquerda está "disponível para ser solução em Lisboa".

A coordenadora do BE descartou, no entanto, acordo com Carlos Moedas, que cerca das 23:00 estava em empate técnico com o atual presidente lisboeta Fernando Medina.

Toda a gente conhece o Bloco de Esquerda. Não negociamos com a direita. Quando negociamos, negociamos em nome da vida concreta das pessoas. Habitação à cabeça. Habitação, habitação, habitação. Não nos cansamos de o dizer”, respondeu.

Catarina Martins tinha começado por reiterar que o BE “tem toda a disponibilidade para continuar a ser uma solução na Câmara de Lisboa”, olhando para aquilo que foram as conquistas ao longo deste mandato em que tiveram um acordo pós-eleitoral com Fernando Medina e, sobretudo, “para tudo o que falta fazer na habitação, que é um dos problemas da cidade”.

A coordenadora do BE sublinhou que com os “resultados preliminares há algumas indicações que são para o Bloco de Esquerda positivas”.

Viemos para estas eleições com muita humildade, olhamos para os resultados com muita humildade, vamos acompanhar com muita atenção nomeadamente os resultados em Lisboa, no Porto, mas queria também saudar o trabalho que foi feito por listas de cidadãos que o Bloco de Esquerda apoiou, nomeadamente em Oeiras e em Coimbra”, destacou.

Com uma “noite muito longa” pela frente, os bloquistas continuam “a acompanhar os resultados”, tendo Catarina Martins começou por “agradecer aos candidatos e as candidatas do Bloco de Esquerda nestas eleições um pouco por todo o país”, bem como a “todos os militantes, simpatizantes e a toda a gente que se juntou” ao partido numa “campanha extraordinária, muito mobilizada”.

“É ainda cedo para termos todos os resultados, mas fica esta saudação a este trabalho gigantesco que foi feito em todo o país. Sabemos que fizemos o nosso trabalho porque não há nenhum sítio no país que não saibam as prioridades da habitação, dos transportes, do ambiente, da igualdade que vão marcar a atuação de todos os eleitos e eleitas do BE a partir desta noite”, referiu.

Rafaela Laja