Se as eleições Legislativas acontecessem neste domingo, o PS venceria com 41,3% dos votos, ou seja, ficaria no limiar da maioria absoluta, segundo uma sondagem da Pitagórica para a TVI. Isto significa que os socialistas aumentariam as intenções de voto face às Legislativas de 2019, eleições em que recolheram 36,34% dos votos.

O PSD presidido por Rui Rio registaria 25,1% dos votos neste domingo, o que representaria uma quebra nas intenções de voto, já que o partido laranja obteve 27,76% dos votos nas Legislativas de há dois anos.

O BE, com Catarina Martins, e o CHEGA, com André Ventura, obteriam 7,1% das intenções de voto nesta sondagem que mede as intenções de voto. Os bloquistas veriam, assim, uma quebra face aos 9,52% dos votos obtidos em 2019. Já o partido de André Ventura, que obteve 1,29% nessa eleição, teria uma grande subida, apesar de, ainda assim, ficar aquém da fasquia dos 10% traçada pelo líder.

A CDU, com Jerónimo de Sousa, alcançaria 5,5%, ou seja, a coligação de comunistas e bloquistas continuaria a perder votos, já que conquistou 6,33% dos votos no sufrágio de 2019.

João Cotrim Figueiredo, pela Iniciativa Liberal, sobe nesta sondagem até aos 4,7%, partido novo que, em 2019, chegou a 1,29% dos votos. 

Francisco Rodrigues dos Santos, pelo CDS-PP, recolheria 2% dos votos nesta sondagem da Pitagórica para a TVI, ou seja, sofreria uma grande derrapagem face aos resultados das Legislativas de 2019, em que obteve 4,2% dos votos.

Inês Sousa Real do PAN chegaria a 1,8% dos votantes - ligeiramente acima dos 1,29% dos votos das últimas eleições Legislativas. 

Estes dados da sondagem incluem a distribuição de voto dos indecisos. 

Nesta sondagem, caso António Costa se recandidatasse às proxima eleições Legislativas, em 2023, seria o candidato preferido do eleitorado do PS, com 75% dos socialistas a preferi-lo novamente como primeiro-ministro. No eleitorado do PSD, 28% admite votar em António Costa, o mesmo sucedendo com 45% dos bloquistas e 39% dos votantes na CDU. Neste cenário, Costa recolheria 48% dos votos totais. 

Outro cenário. Se António Costa não voltar a recandidatar-se a primeiro-ministro, o nome que recolhe maior adesão é o de Fernando Medina, com 26% das intenções de voto entre os socialistas e 18% dos sociais-democratas também a admitirem votar nele. Caso António José Seguro seja o candidato pelos socialistas, os dados são curiosos: há mais sociais-democratas a identificarem-se com ele, 18%, contra 12% dos socialistas. 

Ficha Técnica

Sondagem realizada pela Pitagórica para a TVI, com o objetivo de avaliar a opinião dos eleitores recenseados em Portugal sobre temas relacionados com a politica em Portugal O trabalho de campo decorreu entre os dias 10 e 19 de setembro de 2021 foram recolhidas 609 entrevistas telefónicas, a que corresponde uma margem de erro máxima de +/- 4,05% para um nível de confiança de 95,5%.

A amostra foi recolhida de forma aleatória junto dos eleitores recenseados em Portugal foi devidamente estratificada por género, idade e freguesia.

A Taxa de resposta foi de 62 98 e a direção técnica do estudo é da responsabilidade de Rita Marques da Silva.

A ficha técnica completa, bem como todos os resultados, foram depositados junto da Entidade Reguladora da Comunicação Social que os disponibilizará para consulta online. 

Paula Oliveira