O Governo está a avaliar a hipótese de confinamento reforçado nas duas primeiras semanas de dezembro, com o objetivo de tentar salvar o Natal e as celebrações familiares típicas da época, sabe a TVI.

Recorde-se que, nas duas primeiras semanas de dezembro, há dois feriados, o que permitirá que muitos portugueses tirem mini-férias ou fins de semana prolongados.

A TVI apurou também que, face ao aumento do número de casos e devido às dúvidas legais sobre as medidas tomadas pelo Governo, nomeadamente a deslocação entre concelhos, o estado de emergência poderá ser declarado já na próxima semana. 

O Presidente da República deverá falar também ao país na próxima semana, conforme o próprio já admitiu. 

Também deverão ser alargadas a outros concelhos, fortemente atingidos pela pandemia de covid-19, as medidas que estão em vigor em Lousada, Paços de Ferreira e Felgueiras.

Já as escolas deverão manter-se abertas e está a ser equacionado o teletrabalho obrigatório nos concelhos mais afetados.

O principal critério para a aplicação de medidas mais restritivas será o de 240 casos de covid-19 por 100 mil habitantes nas localidades.

Estas são algumas das medidas que estão a ser avaliadas pelo Governo e que têm sido discutidas nas reuniões que António Costa mantém esta sexta-feira com os partidos. 

O primeiro-ministro ouve hoje todos os nove os partidos com representação parlamentar para procurar um consenso para a adoção de medidas imediatas de combate à pandemia de covid-19, que tem registado um continuado aumento em Portugal.

As medidas a tomar pelo Governo serão depois anunciadas por António Costa, no sábado, no final de uma reunião do Conselho de Ministros extraordinária.

Graça Picão / BC