A Assembleia da República aprovou, esta quarta-feira, na generalidade, com o voto contra do PS, um projeto de lei do PCP para prolongar as moratórias bancárias por mais seis meses.

O projeto de lei apresentado pelos comunistas mereceu os votos favoráveis de PSD, BE, PCP, PAN, PEV, Chega e das deputadas não inscritas Joacine Katar Moreira e Cristina Rodrigues, a abstenção de CDS-PP e Iniciativa Liberal e o voto contra do PS.

Estas moratórias bancárias existem há um ano e foram criadas para ajudar famílias e empresas devido à crise causada pela pandemia de covid-19.

Depois de aprovado na generalidade, o projeto de lei baixa agora à especialidade. Só se passar em votação final global, a lei é aprovada no parlamento e seguirá para decisão do Presidente da República.

Já esta terça-feira, o partido de Rui Rio adiantou que quer limitar a medida apenas enquanto durar o estado de emergência e se for obtida a concordância da autoridade bancária europeia.

Mas, pelo que se sabe, esta entidade é contra. O que significa que a medida deverá ter chumbo marcado na especialidade.

/ NM