O ministro das Finanças, João Leão, disse, nesta sexta-feira, que o Governo está disponível para negociar "até à última" o Orçamento do Estado para 2022, garantindo que não há linhas vermelhas, mas que é preciso negociar num "quadro de responsabilidade".

Até à última vamos estar sempre disponíveis para esse diálogo, mas sempre num quadro de responsabilidade, porque temos de ter presente as principais preocupações do país, e temos de ter um quadro que seja importante para o relançamento da economia", afirmou, em declarações aos jornalistas, em Lisboa, à margem de uma iniciativa no ISEG.

João Leão recusou falar em linhas vermelhas, quando questionado sobre os limites das negociações, lembrando que "as questões de meta do défice nunca estiveram presentes ao longo dos anos".

O que é importante é que temos de chegar a compromissos e compromissos que sejam bons para os portugueses. E nunca podemos perder de vista essa preocupação, o que é bom para os portugueses, para a economia, para as famílias e para as empresas", defendeu.

O governante insistiu, ainda, na importância de discutir medidas "que se enquadram no quadro macroeconómico presente", concretamente "políticas sustentáveis".

Os portugueses esperam de nós o exercício de responsabilidade", reiterou.

Veja também: 

Catarina Machado