José Miguel Júdice, ex-bastonário da Ordem dos Advogados, escreveu esta sexta-feira no jornal «Público» que vai votar em Sócrates «pela primeira vez em eleições legislativas».

Júdice explica que «será um voto em José Sócrates» e não o voltará a dar caso o «ímpeto reformista que espero se não vier a concretizar». O antigo bastonário defende que Portugal «precisa de profundas reformas para se aguentar no balanço das modificações que a crise financeira e o maior protagonismo de países de outros espaços histórico-culturais irão cada vez mais assumir». O advogado destaca mesmo que encontrou no actual primeiro-ministro «uma vontade reformista que ninguém antes dele teve com tanta intensidade» e que apesar de estar «desiludido pela diminuição do ímpeto reformista» dos últimos dois anos, vai votar no Partido Socialista.

José Miguel Júdice diz ainda que não acredita «nas capacidades de Manuela Ferreira Leite para governar Portugal e enfrentar os desafios que estão à nossa frente».

Por considerar que os próximos anos, com a retoma económica, são decisivos para Portugal, Júdice menciona a opinião dos especialistas que «estão convictos de que Portugal precisa de levar até ao fim» várias reformas. O advogado vai por isso, votar em Sócrates, «um voto receoso, mas com esperança», refere.