Problemas logísticos na conferência de imprensa de André Ventura e Marine Le Pen, marcada para esta sexta-feira no Hotel Turim, em Lisboa, levaram os repórteres de imagem (vídeo e fotografia) a abandonar o local.

De acordo com testemunhas no local, a sala onde iriam ser feitas as declarações era demasiado pequena para os mais de 40 meios de comunicação social nacionais e estrangeiros que lá se encontravam. 

Por essa razão, os repórteres de imagem (vídeo e fotografia) de vários órgãos de comunicação social nacionais abandonaram o local em protesto pelas condições sanitárias, no âmbito da pandemia de covid-19, tendo ficado apenas a comunicação social francesa. 

A conferência estava prevista para as 15:30, mas até às 16:00 ninguém da organização tinha ido prestar qualquer esclarecimento aos jornalistas. 

Entretanto, a assessoria de imprensa do Chega explicou que houve um excesso de presenças, nomeadamente por parte de órgãos de comunicação social que não procederam à devida credenciação.

O local das declarações foi deslocado, horas depois, para junto do Monumento aos Heróis da Grande Guerra, na Avenida da Liberdade.