O deputado e líder do Chega, André Ventura, afirmou esta terça-feira que não vai pagar a multa que lhe foi aplicada por ser autor de uma publicação numa rede social em relação à etnia cigana.

Em conferência de imprensa no parlamento, André Ventura confirmou a notícia avançada  de que foi condenado a pagar uma multa aplicada pela Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial, no valor de 3.370 euros, por discriminação étnica na forma de assédio.

Escusado será de dizer que não pagarei nenhuma destas multas, em primeiro lugar porque não reconheço a esta entidade nenhuma autoridade para subverter o Estado de Direito e para limitar a liberdade de expressão de um cidadão, de um deputado da nação e líder político. Portanto, lamento muito que tenhamos chegado a este ponto", respondeu.

O líder do Chega e candidato presidencial apontou depois que "há umas semanas" soube-se que também tinha sido multado em outro processo relacionado com comentários que tinha proferido".

Agora temos outro processo. É vergonhoso o que estamos a assistir em Portugal. Estamos perante uma perseguição a um líder político com base na sua liberdade de expressão", acrescentou.

/ HCL