O primeiro-ministro, António Costa, defendeu este sábado que Espanha e Portugal são "os únicos dois países da União Europeia (UE) onde o populismo xenófobo não encontrou qualquer tipo de expressão", citando António Guterres.

António Costa falava na 25.ª Cimeira Ibero-Americana, que decorre em Cartagena das Índias, na Colômbia, na presença do secretário-geral das Nações Unidas designado, António Guterres, que antes também fez uma intervenção, mas que foi fechada à comunicação social.

Quando em tantos países se reforçam as tentações do protecionismo ou se concretiza a construção de muros que impeçam a mobilidade, creio que devemos partilhar com orgulho o facto de os dois países da UE que integram esta comunidade estarem entre aqueles que dentro da UE mais se têm batido por acelerar os acordos económicos entre a União Europeia e outros espaços regionais, nomeadamente o Mercosul", afirmou.

O primeiro-ministro acrescentou que deve igualmente ser motivo de orgulho, no atual contexto, Portugal e Espanha "serem, como aqui sublinhou António Guterres, os únicos dois países da UE onde o populismo xenófobo não encontrou qualquer tipo de expressão".

Redação / STS