Vai o PS apoiar uma eventual recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa nas eleições presidenciais de 2021? A pergunta fica, para já, sem resposta. Em entrevista à TVI, o primeiro-ministro, António Costa, não se quis comprometer e apenas disse que cada decisão deve ser tomada a seu tempo e que tudo depende dos candidatos que vão a jogo.

O PS nunca propôs candidatos presidenciais, limitou-se sempre a apoiar candidatos que se tivessem apresentado. Quando chegarmos às próximas eleições presidenciais, e perante os candidatos que se apresentem, o PS escolherá qual o candidato que deve apoiar”.

Na entrevista que teve lugar na residência oficial, em São Bento, o chefe do Governo explicou que não quer fazer “qualquer declaração que comprometa, condicione o exercício do mandato presidencial”.

E a boa relação entre o Governo PS e a Presidência da República?, insistiram os jornalistas Sérgio Figueiredo e Judite Sousa. António Costa reconheceu que tem uma boa relação com Marcelo Rebelo de Sousa, mas voltou a recusar antecipar se o PS o poderá apoiar para um segundo mandato.

As pessoas podem ter boas relações pessoais, profissionais e não votarem uma na outra. Eu não dou por adquirido que o professor Marcelo Rebelo de Sousa, por se dar bem comigo, vote em mim nas próximas eleições legislativas. Portanto, uma coisa não condiciona a outra e cada decisão deve ser tomada a seu tempo”, argumentou.