O primeiro-ministro, António Costa, recebeu esta quarta-feira, na residência oficial, em São Bento, o antigo líder do Governo britânico Tony Blair, encontro em que foram analisadas as consequências da saída do Reino Unido da União Europeia.

Segundo fonte oficial do executivo português, o encontro teve uma duração aproximada de 40 minutos e, além do 'Brexit', foram analisadas as principais questões da União Europeia e da agenda internacional.

O antigo primeiro-ministro e líder dos trabalhistas britânicos, que se assume como um opositor do 'Brexit' - e que preside atualmente à Fundação "Global Change" para a regulação do fenómeno da globalização mundial -, discursa esta tarde, em Lisboa, na Web Summit.

Ainda em relação a encontros de caráter institucional, António Costa reúne-se ao início da tarde, no Parque das Nações, com a comissária europeia da concorrência, Margrethe Vestager, tendo ainda, na terça-feira, igualmente à margem da Web Summit, estado com a primeira-ministra da Sérvia, Ana Brnabi.

"Sou 100% contra o 'Brexit'"

O ex-primeiro-ministro britânico afirmou ser totalmente contra o 'Brexit' e que fará tudo para travar a saída do Reino Unido da União Europeia (UE), falando numa intervenção na Web Summit, em Lisboa.

"Sou 100% contra o 'Brexit'. Irei fazer tudo para o impedir. Aliás, é possível travá-lo. Não é do nosso interesse político nem económico, vai enfraquecer a Inglaterra e a Europa", afirmou o ex-líder do governo trabalhista britânico.

Falando ainda do que pode acontecer quanto ao futuro dos britânicos em relação ao 'Brexit', disse que Theresa May está a tentar um acordo, mas admitiu ser muito difícil uma saída que não seja "dolorosa".

"Se a saída é dolorosa, porque não perguntar às pessoas se querem prosseguir com a saída", disse.

Tony Blair, que dirigiu o governo britânico durante dois mandatos, de 1997 a 2007, disse que "se Theresa May conseguir um acordo isso pode fazer com que haja novas eleições gerais".

"Vamos assumir que não querem uma eleição, acho que ao menos temos de voltar a ouvir as pessoas", declarou.

Sempre com argumentos contra a saída britânica da União Europeia, Blair disse que "nenhum 'Brexit' é uma boa ideia. Antes de se seguir por algum caminho, voltem a perguntar aos britânicos: Como é que o Reino Unido vai conseguir avançar ao sair do mercado da UE?", afirmou.

O Reino Unido vai deixar a UE em março de 2019, dois anos após o lançamento oficial do processo de saída, e quase três anos após o referendo de 23 de junho de 2016 que viu 52% dos britânicos votarem a favor do Brexit.

A Web Summit termina na quinta-feira no Altice Arena (antigo Meo Arena) e na Feira Internacional de Lisboa (FIL), sendo esperados mais de 70 mil participantes de 170 países naquela que é a terceira edição de 13 previstas em Lisboa.