O primeiro-ministro falou sobre alegria no Dia Mundial da Criança, considerando que o seu ministro Mário Centeno "é uma pessoa alegre" e que o presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, "é uma pessoa menos alegre".

António Costa, acompanhado pelo ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, e pelo presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, visitou a Escola Básica e Jardim Infância Ressano Garcia - um edifício ao lado da Presidência do Conselho de Ministros.

No final, ao fim de hora e meia de visita, o líder do executivo evitou falar sobre política com os jornalistas e foi num tom humorístico que respondeu com poucas palavras a algumas perguntas.

A alegria é ter muitos amigos e poder brincar", começou por dizer o primeiro-ministro, antes de ser interrogado se o país já teve alegrias suficientes e se uma eventual subida do ‘rating' da República Portuguesa completará um ciclo de boas notícias.

"A alegria nunca é suficiente. Queremos sempre mais alegria", alegou, sendo depois confrontado com a questão relativa a uma eventual escolha do seu ministro das Finanças, Mário Centeno, para o cargo de presidente do Eurogrupo.

Costa reagiu logo: "É uma pessoa alegre também".

Já sobre as críticas feitas na quarta-feira pelo presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, segundo as quais o Governo atual se estará a aproveitar do trabalho feito pelo anterior executivo, o primeiro-ministro deixou o seguinte comentário: "É uma pessoa menos alegre".

Tiago Brandão Rodrigues e António Costa

Numa visita em que teve sempre ao seu lado o presidente da Junta de Freguesia de Campo de Ourique, Pedro Cegonho, António Costa participou em vários momentos de convívio com as crianças e assistiu à atuação de um grupo de palhaços.

Num dos pátios da Escola Básica Ressano Garcia ouviu um coro infantil cantar o "Hino da alegria", assistiu à projeção de vídeos que esta tarde serão transmitidos em várias unidades de saúde onde se encontram crianças hospitalizadas. E, antes de abandonar a escola, numa sala de aula, iniciou uma leitura coletiva do livro "A Matilde está careca", escrito por antigos alunos de faculdades de Medicina.

Nesta visita, destacou-se sempre o ministro da Educação pela forma descontraída como interagiu com as crianças. Num dos momentos em que o vídeo demorou a começar a ser emitido, Tiago Brandão Rodrigues apresentou às crianças uma explicação bem original: "Atrasou-se porque não veio por Correio Azul".